Itaú e Unibanco se fundiram

O anúncio da associação entre Itaú e Unibanco, nesta segunda-feira (3), surpreendeu o mercado brasileiro. Unidos, os dois bancos passam a contar com cerca de 4.800 agências e postos de atendimento e 14,5 milhões de clientes de conta corrente - um total que representa 18% da rede bancária e 18% do mercado. Com valor de ativos combinado de mais de R$ 575 bilhões, o novo grupo Itaú Unibanco Holding S.A. se torna o maior do Hemisfério Sul e o 9º maior das Américas em ativos.

Dos mais de 150 bancos em operação no Brasil, apenas 10 possuem ativos acima de R$ 100 bilhões. A fusão garante aos bancos maior chance de inserção no exterior e, em termos globais, pode gerar um alívio momentâneo para o mercado financeiro. Porém, segundo especialistas a união não trará benefícios reais aos clientes. Para eles, quanto maior a concentração bancária, menor será o custo dos bancos com folha de pagamento, por exemplo, e maior será a lucratividade nos empréstimos e nas tarifas.

Em 1997, existiam 215 bancos divididos em privados nacionais (142), estatais (27) e estrangeiros (46). Em 2005, dados do Banco Central apontaram que esse número caiu para 159. A tendência é que o movimento de concentração no mercado brasileiro seja naturalmente mais acelerado devido ao momento atual de crise.

Dúvidas ou Sugestões