Câmara quer ouvir prefeito sobre o caso Aquila

Foi aprovado na sessão desta terça-feira (18) um Requerimento de autoria do vereador Doutor Lima (PSDB), que convida o prefeito Jonas Paegle (PSB), ou um representante seu, para ir a uma sessão da Câmara dar explicações sobre o caso Instituto Aquila. Lima disse que é preciso que o Executivo tire dúvidas que ficaram acerca do assunto, que culminou com a saída do ex-procurador Mario Mesquita.

Inicialmente, a intenção era de convidar tanto o prefeito quando o próprio Instituto Aquila e, também, o ex-procurador. A idéia era confrontar os três ao mesmo tempo. Porém, o vereador Ivan Martins (PSD) sugeriu que fossem ouvidos separadamente, diante da instabilidade que se formou e temendo que haja algum atrito entre eles.

“Colocar todos juntos, eles podem se pegar”, disse Martins em tom de brincadeira, mas que foi compreendido pelos demais.

Cogitou-se que as três partes fossem convidadas a expor em datas diferentes, mas o líder do governo, Deivis da Silva (PMDB), demonstrou preocupação com a ordem em que seriam realizadas as idas ao Legislativo.

“Seria bom que isso já ficasse definido também agora”, destacou ele.

Com isso, criou-se um rápido impasse quanto à forma de se ouvir os envolvidos na questão. Que acabou superado com a decisão de ouvir apenas e inicialmente o prefeito. Na visão dos vereadores, restando alguma dúvida, aí, sim, se enviará convites aos demais para expor suas versões.

“Minha intenção não é fazer polêmica. Se for pra isso deveria ter sido aprovada a CPI”, frisou Lima.

Dúvidas ou Sugestões