Financiamento de materiais de construção foi triplicado

Segundo informações da Assessoria de Imprensa, o volume de financiamentos de materiais de construção contratados até setembro deste ano com pessoas físicas pela Caixa Econômica Federal, no Vale do Itajaí, é três vezes maior se comparado ao mesmo período de 2007.

A informação foi confirmada pelo superintendente regional em exercício, Vilmar Back, que além do aquecimento do mercado da construção civil, apontou três fatores para este expressivo aumento da demanda na modalidade de financiamento denominada Construcard.

A Caixa passou a aprovar financiamentos mesmo para quem não detém conta naquela instituição, condição anteriormente exigida e que restringia o acesso à modalidade de crédito. Desde abril deste ano, o Construcard está isento de tarifas de concessão ou manutenção, fato que barateou a operação;

Os financiamentos de materiais de construção com recursos da poupança são isentos do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), o que torna o custo efetivo para o tomador mais acessível, se comparado à outras opçõe do mercado.

Recentemente a instituição criou, na mesma modalidade, um diferencial para clientes titulares de financiamentos habitacionais da Caixa que mantenham pontualidade nos pagamentos. Exclusivamente para estes clientes, o prazo máximo da Construcard aumentou de 42 para 60 meses, o que deverá ampliar os volumes emprestados.

As contratações deste ano, no Vale do Itajaí, já atingiram o montante de R$ 25,5 milhões, distribuído em 1.978 operações. Isso significa um valor médio por contrato de R$ 12.890,00.

O Construcard não tem valor máximo de financiamento, que é definido em função da renda do tomador do empréstimo. Não há exigência da apresentação de orçamentos ou notas fiscais da compra dos materiais. Os juros mensais são de 1,69%,acrescidos da variação da TR. O cliente recebe um cartão com o valor do empréstimo aprovado, que poderá utilizar em qualquer loja credenciada em todo o território nacional.

Dúvidas ou Sugestões