Bernadete e o casal Guilherme e Charlotte falam de sua história no Encontro com Fátima

Na manhã desta terça-feira (4), o Encontro com Fátima Bernardes – da Rede Globo – recebeu uma família muito conhecida da população brusquense: Bernadete Rocha, mãe de Charlotte, que se casou com Guilherme no último final de semana. Eles foram chamados ao programa para contar a história do casal, da Escola Charlotte – Núcleo de Yoga e Atividades Psicofísicas – que tem 26 anos no município de Brusque, com sede no Bairro Jardim Maluche e as experiências vivenciadas pelos três.

Durante cerca de 10 minutos, os três deram entrevista e contaram um pedaço dessa história, que tanto já emocionou pessoas da cidade. Para a mãe de Charlotte, Bernadete, a emoção e a gratidão são grandes, tanto pelo momento do enlace matrimonial, quanto ao reconhecimento. “Pela benção de ver esses jovens, portadores de Síndrome de Down, realizando um sonho deles. Para que todos os pais permitam que os seus filhos diferentes também possam namorar, casar, porque eles têm todo o direito. E não ficar com a preocupação de ter mais um para cuidar”, destaca. “São filhos ou filhas, e eternamente, com a síndrome ou não, são nossos filhos e nós sempre iremos cuidar deles”, completa.

Um dos temas que foi comentado ainda pela manhã foi a inclusão. Segundo Bernadete, sempre foi o seu objetivo incluir, seja nas aulas de dança, na natação, ou na escola. “Desde que a Charlotte nasceu, eu fui em busca de conhecimento sobre a Síndrome de Down e de que maneira a minha filha poderia participar da vida. Há 30 anos, a palavra ‘inclusão’ não era usada, mas a exclusão era muito real”, conta.

Como resposta às portas fechadas, ela se indignou e começou a buscar caminhos, até o dia em que viu que a inclusão poderia ser uma realidade. “Muitas pessoas também abraçaram a causa, a gente sozinha não faz nada. A gente foi abrindo portas e realmente contornando como as águas de um rio”, relembra. A escola que leva o nome de Charlotte, no Maluche, abriu por conta, justamente, das pessoas que iam questionar ou pedir auxílio para Bernadete, as quais vivenciavam histórias parecidas. “Eu digo que foi Deus me presentou com essa filha diferente, no sentido de pegar na minha mão e dizer “olha, vamos fazer um grande trabalho juntos”, e Deus nos usa na terra”, reflete.

Por fim, ela ainda deixa sua mensagem, direcionada, principalmente, aos que têm filhos especiais. “Pais, acreditem nos seus filhos, não desistam nunca, creiam no que Jesus disse, sem dogmas ou religião, ‘tudo é possível àquele que crê’, e é real isso”, enfatiza.

Confira a participação completa da família brusquense no Encontro

Dúvidas ou Sugestões