Greve dos trabalhadores da Celesc é mantida

Os trabalhadores da Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc) decidiram permanecer com a greve, que completa oito dias. A próxima audiência com mediação do Ministério Público do Trabalho (MPT) acontece na próxima quarta-feira (5), às 14h.

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Eletricitários do Vale do Itajaí (Sintevi), Felipe Rafael Braga, em assembleia realizada nesta segunda-feira (3) em todo estado, os trabalhadores decidiram rejeitar a contraproposta da empresa para fechamento de acordo coletivo de trabalho.

“Porque a proposta da empresa, na verdade, faz uma correção nos nossos salários de 4,28%, bem abaixo da inflação”, além de almejar promover o empregado em um cargo de salário em cinco referências, em um total de 9,38%. “Acontece que essa estratégia da empresa causa muitos problemas, e acaba misturando duas coisas distintas”, completa Braga.

ACORDO

Na quarta-feira (5) acontece mais uma reunião de conciliação entre os trabalhadores e a empresa. Ele, como presidente do Sintevi, espera que a Celesc corrija o problema da contraproposta de segunda-feira. “Para que a gente possa reavaliar a proposta e evitar o dissídio”, confia. “E tudo indica que o Ministério Público do Trabalho irá se manifestar também a favor”, acrescenta.

SERVIÇOS

Desde o dia 26 de setembro, os trabalhadores em várias regiões do estado estão com as atividades paralisadas, devido à greve. Desta forma, muitos serviços ficaram prejudicados. Para Braga, a população precisa de paciência neste momento, pois os trabalhos estão sendo feitos de maneira mais lenta devido ao número reduzido de servidores.

“E pedir compreensão para quem está sem energia é difícil, mas a gente espera que isso acabe logo. Nós, da Celesc, não fazemos greve há 15 anos, então esperamos que as pessoas entendam que não é o nosso objetivo causar transtorno à vida das pessoas. A gente vai fazer o possível para diminuir isso nos próximos dias, e principalmente depois da greve”, conclui. 

Dúvidas ou Sugestões