Tribunal do Júri Popular está reunido em Brusque

O homicida Elias Kreuch, 50 anos, está no banco dos réus no Fórum de Brusque, de frente para sete jurados que irão decidir o futuro do réu, acusado da morte de, Luiz Paulinho de Souza, 51. A vítima foi surpreendida por Elias na companhia de sua ex-mulher, no bairro Batêas, e foi morto com cinco tiros a queima roupa. O homicida fugiu, foi recapturado no início deste ano e aguarda julgamento, preso em Itajaí. A sessão do Tribunal do Júri Popular deve se estender até à noite. Pela manhã, o tempo da sessão foi usado pelo presidente da sessão, o juiz Edemar Leopoldo Schlösser, que ouviu as testemunhas de defesa e acusação. O réu foi denunciado pela promotoria, por homicídio qualificado e consumado, e pode pegar uma pena de até 30 anos de prisão.

Dúvidas ou Sugestões

Inscrições abertas para o Encontro de Mulheres

As interessadas em participar do tradicional Encontro de Mulheres, que neste ano chega a sua 12ª edição, devem realizar até o dia 24 de setembro a inscrição na secretaria municipal de agricultura de Guabiruba, localizada na Rua Paulo Kormann, n° 416, Centro da cidade. O evento é promovido pela secretaria em parceria com a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina – Epagri. A abertura será às 9h30min e será seguida pela palestra a Força do Universo...
Continuar lendo...

OIT volta a analisar reforma trabalhista brasileira

A Comissão de Aplicação de Normas da Organização Internacional do Trabalho (OIT) volta a analisar, a partir desta semana, a denúncia de que a Lei 13.467/2017,, conhecida como reforma trabalhista, fere a Convenção 98 da agência multilateral da Organização das Nações Unidas (ONU), da qual o Brasil é signatário. Composta por representantes dos Estados-Membros (governos,...
Continuar lendo...

Festa no pavilhão da Fenarreco trouxe seis mil

O Pavilhão da Fenarreco lotou para milhares de pessoas que viram nascer o ano de 2014 em Brusque. Numa grandiosa festa organizada pela Prefeitura de Brusque pelo quarto ano seguido, mais de seis mil pessoas cantaram e dançaram ao som da Banda Mamonas Assassinas Cover. O foguetório após a contagem regressiva foi um dos pontos altos, já que iluminou o céu brusquense por cerda de dez minutos. O evento serve como alternativa para os milhares de brusquenses que optam por ficar na cidade,...
Continuar lendo...