Pesquisa indica redução de mortes por infarto devido à Lei Anti Fumo

Uma pesquisa feita pelo Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (Incor) indicou que a Lei Antifumo, aprovada no estado de São Paulo em 2009, reduziu em 12% mortes por infarto no estado. Esta lei proíbe o uso de cigarros em locais totalmente fechados em todo o país. Essa proibição beneficia a todos, pois os fumantes passivos (aqueles que convivem com fumantes) têm a chance de desenvolver as mesmas doenças dos fumantes ativos, devido à propagação da fumaça no ar, a qual é inalada pelos não fumantes.  

De acordo com o doutor Gustavo Caon Loeff, especialista em Cardiologia e Ecocardiografia, mais de 90% dos cânceres de pulmão, principalmente os malignos, são relacionados ao tabagismo. Cânceres de bexiga e de intestino também são comuns para os usuários dessa substância. “ quando alguém me pergunta o que eu tenho para falar do cigarro, eu digo: fique longe dele”. Comenta Loeff.

Ele ainda ressalta que a fumaça do cigarro tem cerca de seis a sete mil substâncias, as quais a maioria das pessoas desconhece. Essas substâncias favorecem o processo de adesão das placas de gordura nos vasos sanguíneos, facilita a formação de coágulos e em alguns casos o sangue circula com mais dificuldade através das artérias do coração, o que ocasiona um infarto no paciente.

O cigarro também está ligado a outras doenças como estresse, obesidade, pressão alta e alteração no colesterol. Os fumantes têm de três a quatro vezes mais chances de ter um infarto do que as pessoas que não fumam.

Dúvidas ou Sugestões