Medida judicial prevê internação para moradores de rua

Após várias reclamações da população de Brusque sobre os moradores de rua que se concentram no centro da cidade, o poder público busca medidas para fazer com que essas pessoas aceitem tratamento e saiam das ruas.

Há duas semanas aconteceu uma reunião envolvendo o poder público, representantes da igreja católica e evangélica, ACIBr e outras entidades que já fazem tratamento com essas pessoas. Após a reunião, foi decidido formar uma comissão para analisar a situação de cada morador de rua.

Segundo o Chefe de Gabinete Leônidas Pereira, a primeira medida a ser tomada por essa comissão será solicitar que o morador retorne à sua cidade de origem, pois há uma média de 20 pessoas nas ruas de Brusque e a maioria não é de naturalidade brusquense.

Caso essa solicitação não seja atendida, a próxima medida a ser tomada será encaminhar essa pessoa para um tratamento ambulatorial, ou até se for o caso uma internação para um tratamento físico e mental, mediante ao diagnóstico dos médicos.

Caso essas pessoas não queiram se submeter a este tipo de tratamento de forma voluntária, o poder público irá pedir judicialmente para que essas pessoas sejam internadas e tratadas para que depois sejam reinseridas com saúde na sociedade.O plano é fazer a chamada internação compusória, uma prática que utiuliza meios ou formas legais para internar alguém conta sua vontade. 

De acordo com Leônidas, já houve relatos de agressão entre os moradores e também com terceiros, o que é preocupante, pois pessoas que passam pelos locais que eles estão estabelecidos se sentem intimidadas.

Ele ainda comenta sobre a casa de passagem, a qual  tinha o intuito de abrigar as pessoas que estavam em situação vulnerável e de risco e acabou sendo fechada, pois durante o dia ela permanecia inativa. As pessoas passavam a noite na casa e durante o dia voltavam para as ruas e se envolviam com drogas e bebidas, porém, alguns desses moradores que frequentavam a casa estão recebendo tratamento até hoje e conseguiram se recuperar.

Dúvidas ou Sugestões