Escola de formação de novos soldados pode ocorrer em Brusque

Realizar em Brusque a Escola de Formação de Soldados da Polícia Militar e contar com mais efetivo para o município e as demais cidades, que são atendidas pelo 18º Batalhão da PM, foram as principais reivindicações apresentadas pela Associação Empresarial de Brusque (ACIBr) e pela Câmara de Dirigentes Logistas (CDL) durante uma audiência em Florianópolis, com o comandante geral da PM de Santa Catarina, coronel Paulo Henrique Hemm, na última quarta-feira (30). O encontro também contou com o deputado federal César Souza, que desde outubro de 2015 assumiu a Secretaria Executiva de Assuntos Estratégicos do Governo do Estado.  

O presidente da ACIBr, Halisson Habitzreuter, o representante da CDL junto à ACIBr, Antonio Roberto Pacheco Francisco, e o diretor Executivo da ACIBr, Cândido Godoy, apresentaram um documento com dados referentes ao efeito da região, o número de policiais militares que foram transferidos e afastados, o aumento da população e o crescente aumento das ocorrências registradas. Além disso, também foi reforçada a estrutura que a cidade e o 18º Batalhão possuem para sediar a formação de novos policiais. O ofício foi entregue em nome de diversas entidades públicas, empresariais, comerciais, educacionais e de sindicatos de toda a região, que apoiam ambas as solicitações.

No último dia 9 de março, durante a inauguração da Central de Monitoramento em Guabiruba, os mesmos pedidos havia sido feitos ao comandante geral e também ao secretário de Estado de Segurança Pública, César Augusto Grubba, entretanto na oportunidade foi descartada a realização da Escola de Formação em Brusque. Desta vez, de acordo com o coronel Hemm, há possibilidade de que a formação dos soldados seja feita em Brusque, com a regionalização das capacitações. “Teremos em formação 658 policiais militares, acrescido de outros cursos, que resultarão em torno de mil policiais em formação no mesmo período. Temos um espaço físico adequado no nosso Centro, na capital do Estado, mas no momento não sabemos se será possível aportarmos todo esse efetivo. Diante disso, devemos regionalizar essa formação, e Brusque, dentro desse processo, será analisada pelo corpo técnico da Polícia Militar do Estado, havendo a possibilidade de o curso de novos soldados ser feito na cidade ou próxima a ela”, declarou o comandante geral da PM.

Da mesma forma, quanto à solicitação de mais efetivo para as cidades que compõem o 18ª Batalhão, o coronel Hemm afirmou que deverão ser encaminhados novos policiais, entretanto o número ainda não pode ser informado antes do final da formação dos mesmos, que inicia a partir do mês de junho, com duração de oito meses. “Após esse período os soldados serão alocados para suas funções em várias cidades do Estado e Brusque, pelos dados apresentados de aumento da população e pelo número de ocorrências registradas, tem essa necessidade. Ao final do curso vamos direcionar efetivo para o município”, afirmou o comandante. 

Dúvidas ou Sugestões