Serviços de água e energia elétrica são alvos de críticas

A falta de energia elétrica que atingiu Guabiruba durante a segunda (14) e terça-feira (15), devido às chuvas ocorridas, e o serviço prestado pela Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan), foram criticados durante a sessão da Câmara de Vereadores de Guabiruba.

Segundo o vereador Nilton Rogério Kohler (DEM), por 24 horas, várias unidades consumidoras ficaram sem o fornecimento de energia elétrica no município. “Na verdade, essas prestadoras de serviços têm deixado a desejar, ao que se trata de Guabiruba”. Ele também criticou as Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc) por oferecer apenas a equipe de manutenção de Blumenau para toda região. “Veja o quão grande é a nossa região para ser atendida simplesmente por apenas uma regional”, afirmou.

A Agência Intermunicipal de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos Municipais (Agir) entregou um relatório de fiscalização à Câmara de Vereadores. Conforme o presidente da casa legislativa, Felipe Eilert dos Santos (PT), essa fiscalização ocorreu por meio de denúncias recebidas contra a Casan. “Visto que houve denúncias de alguns usuários que sofriam com a falta de abastecimento, principalmente nos finais de semana no Bairro Lageado Baixo”, explicou.

Conforme ele, a Agir constatou que havia baixa pressão nos dias denunciados, o que acabava alterando o abastecimento de água. “Nesse mesmo momento, houve fiscalização nas estações de tratamento de água. E, por surpresa da Agir, foi identificado um vazamento importante de cloro gás na estação Guabiruba, o que pode colocar em risco os próprios funcionários da Casan, e também a efetividade do tratamento da água com cloro gás”, destacou. 

Dúvidas ou Sugestões