Como ficou a cesta básica em Brusque no mês de agosto.

Em Brusque os 13 produtos que compõe a cesta básica tiveram um aumento de 2,15 %, a carne teve variação de 3.29%, já o leite teve a maior variação, fechou em 4,17%.
O feijão 1,70% e o arroz 2,37% já a farinha de trigo que tem a maior alta dos últimos cinco anos teve aumento 3,41%.
O preço da batata teve aumento de 11,11% e o tomate de 14.89%. Os produtos que sofreram deflação foram o pão que registrou queda de 4,24%, o café 4,63%, a banana deflação 0,64%, açúcar deflação 6.20%, e a manteiga que teve a maior deflação 7,59%.
Com o aumento de 2,15% na cesta básica referente ao mês de agosto o custo mensal é de R$164,68 o que significa que o trabalhador Brusquense que ganha um salário mínimo terá que trabalhar 95 horas e 20 minutos para comprar os 13 produtos,consumindo 46,93% do salário mínimo.
De acordo com o Dieese para uma família de dois adultos e duas crianças o salário mínimo necessário, é de R$1.773,68. Brusque no ranking nacional disputando com 16 capitais ficou com a 17ª colocação.Todas as capitais tiveram aumento significativo, Florianópolis, teve aumento de 4,25%, Porto Alegre, foi a capital mais que mais sofreu variação o  aumento chegou a  6,39%. Em Brusque o que chama atenção é deflação no preço da banana, café, açúcar e manteiga,mais em quanto isso o leite e seus derivados o preço continua subindo chegando a um real e cinqüenta centavos.
Dúvidas ou Sugestões