Deflação em Brusque foi de oito centésimos

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) realiza mensalmente, em todo o País, a pesquisa de preços dos alimentos que compõem a cesta-básica para uma família de dois adultos e duas crianças. No mês de julho, os 13 produtos pesquisados em Brusque sofreram uma deflação de 0,08% (oito centésimos percentuais). Segundo o supervisor do Dieese de Brusque, Luis Carlos Gro, mesmo que esse percentual seja pequeno, é um fator difícil de acontecer.

O gasto da cesta básica em Brusque ficou em R$ 225,45. O leite , a farinha de trigo, a batata, o tomate, o pão francês, a banana e o óleo de cozinha foram os produtos que tiveram queda de preço no mês pesquisado. Já a carne, o arroz, o açúcar, a manteiga e o café, tiveram alta. O Dieese confirma que a pesquisa que resultou na deflação de 0,08 na cesta básica se deve ao fato da coleta de dados ter sido feita em dias de promoções dos supermercados.

Para adquirir os produtos da cesta básica, o trabalhador brusquense precisa trabalhar 119 horas e 35 minutos, sendo que o valor da cesta consome R$ 59,05 do salário mínimo, que hoje vale R$ 415. O Dieese projeta que o salário mínimo ideal para uma família com direito à saúde, educação e lazer, em Brusque, seria de R$ 2.178,30.

Dúvidas ou Sugestões