Acusado de homicídio é condenado a 21 anos

Um crime com requintes de crueldade que marcou a população brusquense pela forma com que foi executado teve seu fim na manhã desta sexta-feira (17). Depois de um pouco mais de oito meses, Joarez da Silveira (46) foi levado ao Tribunal do Júri e condenado à pena de 21 anos e quatro meses de reclusão em regime fechado pelo crime de homicídio qualificado. 

O júri deu início às 8h30min de hoje. Joarez chegou acompanhado de policiais e agentes do Departamento de Administração Prisional  (Deap) e sentou no banco dos réus. Durante o seu depoimento, não se mostrou arrependido e fez o relato dos fatos normalmente. A reunião finalizou às 12h30min com a sentença e sem o direito de recorrer em liberdade, ou seja, ele deve continuar preso na Unidade Prisional Avançada (UPA). 

O caso

Ele era acusado de matar Terezinha Gomes, de 65 anos na época, a golpes de marreta, no dia 10 de novembro de 2014. Os filhos notaram que a mãe não havia aberto as janelas naquela segunda-feira, como era de costume todas as manhãs. Então, um deles resolveu entrar pela porta de trás da casa. O corpo da vítima foi encontrado pelo filho em rigidez cadavérica – segundo os bombeiros, quando o corpo fica tão rígido que não é possível mudá-lo de posição. Isso normalmente ocorre de três a quatro horas depois da morte.

Joarez, depois de cometer o crime, pegou o carro da vítima e fugiu para o Rio Grande do Sul, onde foi encontrado 16 dias depois. Ele foi preso em Nova Palma, a 308 quilômetros da capital Porto Alegre, trabalhando como pedreiro em uma obra não muito longe da delegacia. Além desse município, o acusado já havia passado pelas cidades de Parobé e São Pedro do Sul. Durante a prisão, ele ainda teria alegado que matou Terezinha depois de uma discussão por motivos financeiros. 

O júri

Os jurados tiveram sete quesitos para votarem hoje. O primeiro, a materialidade – prova de que existiu o crime - teve o reconhecimento em maioria dos votos (4 a 0). A autoria do delito (4 a 0) e responsabilidade do pronunciado, condenando ele pelo crime de homicídio qualificado (0 a 4). Além destes, também por maioria dos votos, o júri reconheceu as qualificadoras: motivo fútil (4 a 0), meio cruel (4 a 0) e recurso que impossibilitou a defesa da vítima (4 a 0). O quesito do agravante pelo fato do pronunciado ter se prevalecido da relação doméstica e de coabitação e violência contra mulher (4 a 0) e a causa de aumento específica pelo crime ter sido contra pessoa maior de 60 anos (4 a 0).

Ele foi condenado pelo crime qualificado, que é previsto no artigo 121, parágrafo 2º, e incisos II, III e IV e parágrafo 4º do Código Penal Brasileiro, com apoio no artigo 5º, inciso XXXVIII da Constituição Federal.

Dúvidas ou Sugestões

Brusque registra nova morte associada à Covid-19

Uma mulher de 76 anos, moradora do bairro Santa Luzia, faleceu na madrugada desta terça-feira (21) em Brusque. É o décimo quinto caso de morte por coronavírus no município.  A paciente estava internada no Hospital Azambuja desde o dia 15 e não chegou a passar pelo Centro de Triagem. Ele já havia sentido os primeiros sintomas em 8 de julho. No dia 18, três dias após dar entrada no hospital, teve seu caso agravado, quando foi...
Continuar lendo...

Inaugurado o monumento em homenagem ao padre Raulino Reitz

Na tarde da última sexta-feira (6), foi inaugurado o monumento “Padre dos Gravatás”, do escultor Karl Teichmann, no Parque Zoobotânico de Brusque. O evento contou com a presença de autoridades do município, e faz parte das comemorações do Centenário do padre Raulino Reitz, organizado por Aloisius Carlos Lauth, autor do livro “Flagelo da Malária em Brusque”, que fala sobre a vida de Reitz e seus feitos. ...
Continuar lendo...

Municipal de Voleibol Masculino de Brusque teve a largada no sábado

A primeira rodada do Campeonato Municipal de Voleibol Masculino de Brusque foi realizada no último sábado (27) no Ginásio da Escola de Educação Básica Padre Lux. Os confrontos ocorreram no período da tarde. No primeiro duelo, a equipe Nova Brasília superou o time da Lagoa Dourada por 2 sets a 0, parciais de 25 a 15 e 25 a 11. Na sequência foi a vez do Dom Joaquim derrotar o Steffen pelo mesmo placar, apesar de um jogo muito mais...
Continuar lendo...