Polícia desvenda morte de “Paulista”

Em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (25), o delegado de polícia Alonso Moro Torres anunciou ter esclarecido, após 40 dias, a morte por assassinato do traficante Eduardo Alves, conhecido como "Paulista", que ocorreu no dia 13 de junho na estrada do Morro dos Dez, na localidade de Santa Luzia. Segundo o inquérito policial, o crime foi cometido por Michel Carlos Batista Alves (19) e um adolescente de 17 anos, após Paulista ter se apropriado de 36 pedras de crack que estavam escondidas no "mocó" de um dos autores. Os três eram "moradores" das casas de prostituição que formavam o complexo da Pacheca, na rodovia Gentil Archer, onde cuidavam do tráfico e faziam uso de drogas.

O inquérito aponta que o motivo gerador da execução foi o fato de Paulista ter furtado as pedras de crack. Segundo o delegado Alonso, o autor das facadas na vítima foi o menor, que chegou a entortar uma das facas utilizadas para cortar a artéria jugular e algumas veias da garganta de Paulista, que morreu por perda excessiva de sangue.

Michel está preso e deverá ser encaminhado ao Presídio Regional de Tijucas para aguardar o julgamento. O menor, que durante as apurações foi ouvido pelo delegado sempre na presença do Conselho Tutelar, aguarda a definição do ato infracional cometido. Ele deve ser transferido nos próximos dias para um Centro de Internação Provisória.

Dúvidas ou Sugestões