1,5 bilhão vivem sem luz

O Ano Internacional da Luz, criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) para sensibilizar os governos do mundo para um fato grave, será comemorado ao longo de 2015. De acordo com a ONU, apesar de todos os avanços científicos da humanidade, 1,5 bilhão de pessoas ainda vivem sem energia elétrica no mundo.

Os desdobramentos do problema são muitos, entre eles a impossibilidade de estudar à noite, dificuldade de acesso à informação, desperdício de comida por falta de geladeira e insegurança. Segundo a Unesco, a prática cultural no continente africano de usar querosene como combustível para lamparinas mata 1,5 milhões de pessoas por ano e é uma das principais causas de problemas respiratórios em milhões de moradores da região.

No Brasil, há 12 anos o governo tenta universalizar o acesso à energia elétrica por meio do programa Luz para Todos. Entretanto, boa parte da população continua sem luz. Segundo o diretor do programa, Aurélio Pavão, do Ministério de Minas e Energia, cerca de 190 mil famílias brasileiras ainda vivem sem energia, a maior parte na zona rural.

Dúvidas ou Sugestões

Legislativo celebra o Dia do Professor com homenagens

O Dia do Professor foi comemorado pela Câmara de Vereadores com a entrega da Comenda Professora Augusta von Knorring, em solenidade realizada na tarde desta quinta-feira, 15, no plenário da casa. Foram contemplados com a honraria os idealizadores de cinco projetos educacionais desenvolvidos em diferentes escolas da rede pública e particular e três professores indicados. As demais instituições de ensino inscritas receberam certificados de...
Continuar lendo...

“Nunca na história de Brusque se derrubou tanta droga”

Na quinta-feira (19), no auditório do 18º Batalhão da Polícia Militar, o comandante, tenente-coronel, Otávio Manoel Ferreira Filho divulgou os números no que se refere ao tráfico de drogas em Brusque de janeiro até o mês de agosto. Ele explica que o trabalho da polícia tem sido minucioso. E diz acreditar que os números mais altos não indicam um aumento no tráfico e sim o resultado da...
Continuar lendo...

BC restringe saques em espécie para aperfeiçoar combate à corrupção

Com o objetivo de aprimorar o combate à corrupção, o Banco Central (BC) restringiu os saques em espécie. A autoridade monetária reduziu o valor mínimo e aumentou o prazo de antecedência para a retirada de grandes valores de contas bancárias. Uma circular editada hoje (28) determina que os clientes deverão avisar o banco com três dias de antecedência caso queiram sacar valores iguais ou superiores a R$ 50 mil. Da mesma...
Continuar lendo...