Empresário é preso tentando comprar bebê

Um empresário está preso suspeito de comprar um bebê recém-nascido por R$ 4.500 em Goiás. A mãe da criança, Annanda Presto, disse à polícia que não tinha condições de criar o filho. “Eu tenho quatro filhos. Esse é o quarto”, justificou.

A mãe foi presa ainda no hospital com o bebê no colo. O empresário Airton Barbosa foi preso junto com outro homem suspeito de ter intermediado a negociação. Os dois negam. Barbosa disse que faria a chamada adoção à brasileira, registrando o bebê como filho. “Alguém me falou que [ela] ia jogar fora [o bebê]. Não joga não, eu zelo”.

Segundo a polícia, ele acompanhou quase toda a gestação e deu dinheiro para a mãe da criança praticamente toda a semana, principalmente na fase final da gestação. Extratos bancários comprovam depósitos do empresário em nome da mãe de Annanda. São valores pequenos que, somados, chegam a R$ 3.000. Para o delegado, não há dúvida de que houve um negócio de compra e venda.

A mãe foi liberada após pagar fiança. O empresário continua preso porque a lei brasileira considera mais grave o crime de quem compra uma criança do que o da mãe que vende o próprio filho. O bebê está sob a guarda de uma tia na região metropolitana de Goiânia.

LDO

Dúvidas ou Sugestões