Polícia Ambiental autua homem por manter pássaros em cativeiro

Uma denúncia anônima levou a Polícia Militar até a residência de um homem (38) morador da Rua PR-003, no bairro Ponta Russa, onde em um viveiro havia dois tucanos e um papagaio. Como manter aves silvestres encarceradas é crime, a Polícia Ambiental foi acionada para autuar o acusado por crime ambiental. Depois da uma hora da tarde desta segunda-feira (23), o Cabo Menegasso e o soldado Naatz, da Polícia Ambiental de Blumenau, estiveram na residência para averiguar a denúncia. Os policiais aplicaram o termo circunstanciado sobre o acusado. Foi instaurado um processo que denuncia crime ambiental, que vai tramitar na Vara Criminal de Brusque. O crime prevê pena de detenção de até dois anos, caracterizado com menor poder ofensivo, além do processo administrativo que presume multa de 500 reais por ave, sendo que o acusado pode recorrer em até 20 dias. O papagaio encontrado no local é popularmente conhecido por ‘peito roxo’ e está na lista oficial de espécie ameaçada de extinção. A multa por manter a ave em cativeiro pode chegar a cinco mil reais. Os tucanos encontrados são típicos da região e a multa é de 500 reais por ave. O cabo Menegasso alertou que manter animais silvestres em cativeiro é crime. A Reportagem Cidade conversou com o homem que tentou criar as aves. Ele relatou que os tucanos caíram do ninho, no começo do ano, e por correrem risco de vida decidiu cuidar dos bichos, já que podiam morrer. Apesar dele de vez em quando abrir o viveiro para elas voarem, as aves sempre voltavam ao recinto em busca de comida. Já o papagaio, que tinha começado a dominar a fala e criar intimidade com a família, foi comprado por 100 reais de um amigo. O morador até tentou buscar a condição para legalizar os animais com a intenção de criá-los. Porém, o bicho já havia passado da idade e não atenderia mais a outros procedimentos exigidos pelo Instituto Brasileiro do Meio ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama).
Dúvidas ou Sugestões