Major comenta acidente que causou morte

Jair Felipe Nunes, piloto da moto que se acidentou e provocou a morte de uma jovem de 16 anos, que não obedeceu ordem de parada depois que policiais militares tentaram abordá-lo, não tinha nada irregular. É o que afirma o major Otávio Manoel Ferreira Filho, do 18º Batalhão da Policia Militar.

Em entrevista na tarde desta segunda-feira, o oficial explicou o que os policiais que se envolveram na ocorrência disseram a ele. Na sexta-feira (25), por volta das 23 horas, uma viatura da Policia Militar fazia rondas próximo ao Parque das Esculturas, quando os policiais se depararam com três motocicletas. O carro da policia se aproximou e os motociclistas se evadiram, começando imediatamente o acompanhamento. O major afirma que a moto onde estava Jair e Wiliane tinha as luzes da traseira apagada.

“Ao descer o Mont Serrat, na Rodovia Antonio Heil, próximo a uma lombada, os policiais não tinham mais visão dessa moto, o acompanhamento já havia cessado, mesmo assim foram feitas rondas pelas ruas laterais. Foi quando os policiais se deparam com os dois caídos no chão em estado grave. Inclusive conversei com um dos policias que atendeu a ocorrência, é um policial que está há, aproximadamente, três anos na corporação e percebi que ele está traumatizado.Foi ele que chegou próximo da moça e percebeu que ela estava com traumatismo craniano e em estado gravíssimo”. O capacete de Wiliane foi parar cerca de 30 metros de onde ela caiu.

“O piloto é habilitado, a documentação da moto estava em dia, ou seja, não tina motivos para ele fugir, no máximo ele iria levar uma multa por falta de equipamento obrigatório, e também foi constato que o pneu traseiro estava careca.Ou seja, são infrações simples e ele seria liberado em seguida. até porque a documentação estava em dia”. ressalta o major Otávio.

O oficial da Policia Militar disse ainda que as moto são muito visadas pelos policiais, pelo alto índice de assaltos que são realizados e na maioria das vezes as motocicletas são usadas para a prática do crime.

“Quando uma moto sai em fuga, o policial já suspeita que pode se tratar de algo mais grave.Infelizmente, a moto por ser um veiculo mais ágil, onde ela cabe em qualquer cantinho, é comum os condutores não obedecerem a ordem de parada e, por isso, esses é tipo de veiculo que nos chama bastante a atenção”, completou o major Otávio.

Wiliane da Silva Lima morreu no domingo, por volta de 12h15min, e seu corpo foi sepultado na segunda-feira pela manhã. Jair continua internado no hospital de Azambuja.

LDO

Dúvidas ou Sugestões