Vicentini tumultua sessão da Câmara em Guabiruba

O encerramento da última sessão do Legislativo de Guabiruba, realizada na terça-feira (20), foi tumultuado. Como na pauta não havia Ordem do Dia, o líder do governo Ademir Fischer (PMDB) apresentou um requerimento de urgência para análise e votação do parecer emitido pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) em relação às contas do município no ano de 2006. Foi quando começou toda a discussão. Pelo Regimento Interno da Câmara, a análise das contas passa primeiro pela Comissão Interna de Finanças e Orçamentos, que é presidida pelo vereador Osmar Vicentini (PMDB). O vice-presidente é o vereador Ângelo Menegasso Neto (PP) e o relator Carlos Odisi (PDT).
Menegasso apresentou um parecer verbal aprovando o requerimento de Ademir Ficher sobre as contas de 2006. A apartir daí, Osmar Vicentini começou a disparar comentários contra a conduta da casa legislativa, dizendo que a Comissão já teria apresentado um parecer para tratar do assunto. O presidente da mesa, Armando Dalbosco (PDT), teve dificuldades para conter Vicentini, que em certo momento chegou a levantar-se para buscar um copo de água, dando a impressão que deixaria a seção.
Menegasso tomou a palavra e acrescentou que o parecer não foi assinado por Vicentini e que o presidente da Comissão não organizou a reunião do grupo para ler o relatório do TCE e apresentar o parecer ao plenário. A discussão foi muito forte entre os vereadores, que chegaram a ficar com os ânimos exaltados. Com tudo isso, o requerimento de urgência do líder do governo foi aprovado.
Após a seção, Osmar Vicentini passou a discutir cara-a-cara com Carlos Odisi, que como relator não teria descrito a decisão tomada pela Comissão Interna. No fim da sessão, o presidente Armando Dalbosco disse que vai analisar o comportamento de Vicentini, que por sua conduta nas últimas sessões poderia estar agindo em desacordo com o Regimento Interno da Casa do Povo.
Dúvidas ou Sugestões