Vereadores discutem sobre acesso

Na sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Guabiruba, realizada na noite desta terça-feira (16), o vereador Waldemiro Dalbosco, presidente da casa, falou da pavimentação asfáltica da ligação entre Guabiruba e Brusque, e rebateu o que, segundo ele, o vereador Nilton Rogério Kohler criticou na sessão passada sobre a obra.

“Atualmente, essa obra faz parte de um convênio que é o segundo da modalidade no Brasil. O primeiro foi feito pela Votorantim, no município de Vidal Ramos, e só pra que os senhores tenham uma ideia, esse convênio tem que ser aprovado pelo conselho de política fazendária do Brasil, onde todos os secretários de fazenda do país permitiram a construção. Depois desta batalha ser aprovada, existe uma licitação, um contrato o qual tem penalidades, prazos, prerrogativas. Agora a sugestão é rasgarmos tudo, colocarmos as pedras no lugar e começar tudo de novo. Essa foi a sugestão dada pelo vereador Nilton”.

Waldemiro foi mais além e disse que o vereador Nilton Rogério Kohler não esteve presente em nenhum ato dessa obra.

“Vossa excelência não esteve presente no almoço com o então governador Luiz Henrique da Silveira, promovido pela ACIBr, onde nosso município implorava essa obra, não lembro também que o senhor, vereador, estivesse presente quando foi feito o manifesto no portal com a presença da gerente da SDR e os deputados estaduais. O senhor fala de um projeto alternativo, porém não esteve presente quando foi entregue esse projeto no salão nobre da prefeitura, e que o governo do Estado rejeitou, também não pôs em nenhum de seus veículo o adesivo ‘Acesso Digno Jᒔ.

Por sua vez, o vereador Nilton Rogério Kohler disse que esteve presente no dia da manifestação do portal de Guabiruba. Ele ainda disse que não criticou a obra e que, sim, disse ter apresentado outra sugestão de acesso.

“Talvez sua memória seja um pouco curta, mas eu estive no dia da manifestação. Os caminhões da empresa também estavam presentes. Com certeza várias vezes estive com o ex-prefeito Orides em audiência e coloquei a minha posição, orientação, minha vontade e o desejo que tenho no aceso digno. Como vereador, tenho certeza que minha contribuição sempre foi válida e sempre será. Agora, o que eu faço é escutar o que a comunidade fala, se eu falei sobre esse assunto aqui na semana passada é porque eu ouvi isso de várias pessoas da comunidade. Tenho direito de me manifestar todas as vezes que eles me pedirem. Então todas as vezes que fazermos uma manifestação seremos recebidos dessa forma?”, indagou o vereador.

Colaboração: Alain Rezini

Dúvidas ou Sugestões