Sindicato Têxtil quer reajuste de 11%

Os trabalhadores do setor têxtil brusquense estão cada vez mais acreditando no poder do associativismo trabalhista. Chamar as classes sindicais para as reuniões coletivas onde são debatidas melhorias salariais e benefícios dos associados, é hoje o papel fundamental de cada sindicato. Na manhã da última sexta-feira (14) o Sintrafite (Sindicato da Fiação e Tecelagem de Brusque e Região) se reuniu com os trabalhadores associados em dois períodos, com o objetivo de debater as reivindicações da classe que serão apresentadas ao sindicato patronal da indústria têxtil. No ano de 2007, após a convenção o reajuste foi de 4%. Para este ano a meta é alcançar 11% de atualização dos salários. Em entrevista ao vivo ao Jornal da Cidade, o presidente Aníbal Boetger disse que se surpreendeu com a participação da categoria, que esteve presente em grande número. Um outro assunto que está sendo discutido em âmbito nacional é a implantação de um projeto de lei para deliberar a licença maternidade, que hoje não é bancada por empresas, onde geralmente as gestantes negociam dias folgas ou férias. Outro destaque da reunião coletiva de trabalho do Sintrafite é o auxilio creche. As próximas convenções serão realizadas nas manhãs de domingo, para chamar mais trabalhadores à discussão dos anseios dos trabalhadores têxteis de Brusque.
Dúvidas ou Sugestões