Filantropia novamente em debate

O Conselho Municipal de Saúde (Comusa) voltou a debater a questão da filantropia do Hospital Evangélico. Em reunião na noite desta quarta-feira (16), os membros do órgão questionaram a negociação que está sendo feita entre a prefeitura e aquela unidade para a obtenção do certificado que permite ao hospital a dedução de impostos devidos a um percentual de atendimento gratuito.

De acordo com o procurador geral da prefeitura, Elton Riffel, a negociação vem avançando no sentido de o hospital atender aos 20% que a lei exige, para casas que obtém filantropia. Alguns conselheiros questionaram alterações na lei que rege o setor, afirmando que a legislação exigiria, atualmente, que o serviço prestado para ter direito à filantropia fosse de 60%.

Outro questionamento feito pelos conselheiros foi sobre a certidão de que a unidade prestou atendimento gratuito dentro dos 20% em anos anteriores. Para atualizar a permissão e ter direito à filantropia, o hospital precisa ter aprovada pela prefeitura de Brusque a auditoria feita por uma empresa contratada pelo hospital, assegurando que o mesmo prestou serviços gratuitos.

Situação que gerou controvérsias entre os membros do Comusa. O caso ainda será debatido em outras reuniões do órgão.

Dúvidas ou Sugestões