Deu água na sua casa? Com quantos metros o rio estava?

A prevenção continua sendo o melhor remédio. E Brusque precisa agilizar um sistema de alerta onde as famílias tenham condições de salvar vidas e patrimônios, antes que as águas do rio invadam as propriedades ou que as encostas dos morros desabem.

Os sistemas terão que ser definidos com a máxima urgência, sem conotação política. E a participação da sociedade em brigadas preventivas e de socorro rigorosamente reforçada. A defesa civil precisa ser equipada a ponto de recorrer o mínimo possível à ajuda particular.

Precisamos nos preocupar, sim. O ciclo da natureza é ‘imexível e certamente algo semelhante voltará a acontecer. Não é ser alarmista ou pessimista, mas coerente. É necessário que se aja antes da necessidade. Mais vale errar por excesso, do quer por omissão.

Dúvidas ou Sugestões