Bimestre de alta na produção industrial

As indústrias de Santa Catarina voltaram a registrar pequena alta nas vendas em fevereiro (0,4%) , na comparação com o mesmo mês do ano anterior, e fecharam o primeiro bimestre com elevação acumulada de 0,8%. É o que aponta a pesquisa Indicadores Indústrias, realizada pela Federação das Indústrias (Fiesc), em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

O acréscimo foi acompanhado por maior utilização da capacidade instalada, que subiu um ponto percentual e chegou a 83,9 em fevereiro, o maior índice desde dezembro de 2010. Outro indicador que apresentou incremento na comparação com 2012 (6%) foi a massa salarial, que aumentou pelo quarto mês consecutivo. Já a quantidade de horas trabalhadas apresentou queda de 2,6% em relação ao ano anterior.

Segundo a pesquisa da Fiesc, o desempenho das vendas foi influenciado principalmente pelos setores do vestuário (16,7% no bimestre), com entrega de novas coleções, e de bebidas (30,5), com muitas empresas retornando de férias coletivas.
"Houve uma recuperação no setor de vestuário tanto em Santa Catarina quanto no Brasil. Foram cerca de 5 mil pessoas admitidas no estado, o que levou aumento da produção e, consequentemente, do faturamento", explica o presidente do Sindicato das Indústrias de Fiação, Tecelagem e do Vestuário de Blumenau, Ulrich Kuhn.

Segundo ele, as previsões para o inverno de 2013 - compartilhadas tanto pela indústria quanto pelo comércio - são positivas, o que tem impulsionado a venda de produtos para a próxima estação, na comparação com 2012.

O resultado catarinense seguiu movimento nacional de crescimento moderado. Os dados brasileiros divulgados nesta semana pela CNI mostram que houve alta de 0,5% em relação a fevereiro do ano anterior e de 3,5% no acumulado de 2013 sobre 2012, influenciados principalmente pelo bom desempenho do setor automotivo.

Santa Catarina registrou especial crescimento em fevereiro em relação a janeiro, com alta de 13,2% no faturamento, acompanhado elevações em todos os indicadores. O indicador de remuneração do mês de fevereiro foi influenciado pelo pagamento de programas de participação em resultados - adotas por empresas respondentes - maior número de contratados (que afetam no valor global) e maior número de horas-extras.

A pesquisa Indicadores Industriais SC, realizada mensalmente pela Fiesc, leva em consideração dados de 180 indústrias do Estado. A partir de fevereiro, passou a utilizar a classificação das atividades pelo critério Cnae 2.0, do Ibge, em conformidade com os indicadores nacionais da CNI.

Dúvidas ou Sugestões