Assunto: a novela UPA

Juízes, promotores de Justiça, delegados de polícia e a OAB estiveram reunidos durante parte da manhã de terça-feira (27) no Fórum da Comarca, para analisar a crítica situação carcerária em Brusque. A demora na construção da prometida Unidade Prisional Avançada (UPA) levou as autoridades do Judiciário a decidirem por ações imediatas, para que o problema seja equacionado o mais breve possível. Uma Audiência Pública, a ser promovida possivelmente ainda neste ano pela sociedade civil organizada, deverá o primeiro passo.

Em entrevista exclusiva ao repórter Júlio Mocellin, o presidente da seccional de Brusque da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Marcellus Dadam considerou a situação como inadmissível. Para o advogado, somente o fato de Brusque estar entre as 10 maiores economias de Santa Catarina já justificaria uma maior atenção política ao município. Dadam define a situação carcerária em Brusque como sendo “perigosa”, uma vez que os cubículos da Delegacia de Polícia não possuem estrutura mínima para manter os detentos ali alocados.

Para ele, é preciso que a própria sociedade crie um fato político para que as autoridades entendam a urgente necessidade da medida. Outra medida a ser considerada é buscar a assinatura formal de um Termo de Compromisso por parte do secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa do Cidadão, Ronaldo Benedeti, para que a construção da UPA seja oficialmente assumida.

Dúvidas ou Sugestões