DEM formaliza saída do Governo

Os secretários regionais de Dionísio Cerqueira, Lages, Timbó, Videira e Xanxerê, os secretários da Fazenda, Antônio Gavazoni; da Administração, José Ascari; da Agricultura, Antônio Ceron; do Desenvolvimento Sustentável, Onofre Agostini; e de Articulação Nacional, Geraldo Altof; além dos presidentes da Fatma, Ciasc e Fesporte, não fazem mais parte don governo do Estado.

A decisão foi tomada durante reunião ontem (22) do diretório regional do Partido Democratas (DEM), que não aprovou o anúncio de uma convenção do  Pmdb para escolha de candidato à sucessão de Luiz Henrique ao governo do Estado.

O senador e presidente estadual do partido, Raimundo Colombo, disse que a entrega dos cargos e a transição serão tranquilos.

A resolução do Partido Democratas (DEM)

O Diretório Estadual do Democratas hoje reunido, analisou o próximo quadro sucessório e assim se manifesta, para ao final resolver:

1. Em 2006 foi formada a denominada “poli-aliança” em Santa Catarina ,visando apoiar Geraldo Alckmin (PSDB) e José Jorge (PFL atual DEM) para Presidente e vice, Luiz Henrique da Silveira (PMDB) e Leonel Pavan (PSDB) para Governador e vice, e Raimundo Colombo (PFL atual DEM) para o senado;

2. A coligação formada foi, em todos os níveis, amplamente vitoriosa em Santa Catarina e como conseqüência o DEM passou a integrar a administração estadual, bem como a respaldar os projetos constantes do plano de governo, através de sua bancada na Assembléia Legislativa;

3. Em 2009, por iniciativa e liderança do Governador Luis Henrique, os três maiores partidos da “polialiança” e os quatro postulantes a uma candidatura comum a Governador passaram a se reunir, ficando decidido que se não fosse conseguido o consenso, no início de 2010 seria fixado um critério para que a escolha recaísse naquele que viesse a ter as melhores condições de vitória, daí se definindo a chapa majoritária;

4. Terminado o ano sem que fosse alcançado o almejado consenso, aguardou o DEM que fossem estabelecidos prazo e critério para escolha do melhor candidato, com todos os postulantes e partidos interessados conhecedores do fato de que em todas as pesquisas, públicas e reservadas, sempre o Senador Raimundo Colombo esteve com boa margem à frente dos demais postulantes;

5. No mês de março, o PMDB resolveu marcar prévias para escolher seu candidato a Governador, e o PSDB, consultado, não se dispôs a definir desde logo a sua posição;

6. Diante das circunstâncias criadas sem a participação e a concordância do DEM, o partido resolve:

Resolução

a. Reiterar o reconhecimento dos resultados positivos do Governo Luis Henrique, para os quais colaborou incansavelmente, ocupando cargos de destacada responsabilidade;

b. Se afastar dos quadros dirigentes da administração estadual, para imediatamente, iniciar a caminhada que levará ao Governo do Estado nosso líder Raimundo Colombo;

c. Afirmar o apoio legislativo futuro a todas as medidas que favorecerem o povo catarinense;

d. Ratificar o apoio à candidatura a Presidente do Governador José Serra, único capaz de recuperar a ética e a eficiência na administração federal, pondo fim à discriminação que vem sofrendo o Estado de Santa Catarina;

e. Manifestar que está aberto ao diálogo com os partidos que desejarem compor uma coligação para apoiar Raimundo Colombo para Governador e José Serra para Presidente.

Florianópolis, 22 de março de 2010

Dúvidas ou Sugestões