Médicos se demitem e deixam população "na mão"

Um ouvinte entrou em contato com o Jornalismo da Rádio Cidade, para relatar a falta de médico na unidade de saúde do bairro Batêas. Segundo ele, há vários dias que a população daquele bairro está desassistida de um porfissional e tem que se deslocar a outras regiões. O destino mais comum tem sido o setor de emergência do Hospital de Azambuja.

A secretária de Saúde da prefeitura, Cida Belli, reconhece o problema e confirma que o postinho do Batêas não tem médico desde a semana passada. Uma médica foi selecionada através do concurso público e lotada naquela unidade. Entretanto, na quarta-feira (17), ela foi até a secretaria e se demitiu, argumentanto que queria voltar para a cidade natal.

Cida Belli afirma que a situação será resolvida até terça-feira (1º), quando um novo profissional tomará a função. “Se tiverem a necessidade de um médico, orientamos que a pessoa se dirija até a unidade do bairro Stefen ou à Policlínica. Estamos neste momento de transição, onde os médicos contratados serão substituídos por médicos concursados”, explica ela. 

Ainda de acordo com a secretária, além do bairro Batêas, as unidades de Santa Luzia e Dom Joaquim também não têm médico para atendimento à população. Os que nelas atuavam conseguiram novos empregos e se demitiram. A prefeitura está recebendo a documentação dos novos profissionais.

Dúvidas ou Sugestões