AmpeBr e Uniasselvi Brusque lançam Academia de Gestão

A Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região e a Uniasselvi Brusque lançam oficialmente neste mês de agosto, a Academia de Gestão. A parceria foi formalizada no final da tarde de quinta-feira, 10, em reunião na sede da universidade. O objetivo do projeto é levar ao maior público possível, as técnicas de gestão com o intuito de contribuir com as organizações e as micro e pequenas empresas da região.

De acordo com o presidente da AmpeBr, Ademir José Jorge, nesse primeiro momento a Academia terá um foco maior no empresário, na sua capacitação e melhorias nos processos de gestão das empresas. “É um grande passo que estamos dando com essa parceria junto à Uniasselvi Brusque. Vem agregar mais valor ao trabalho que realizamos e nos dá a oportunidade de capacitar ainda mais os nossos empresários associados. Essa é uma das missões da nossa entidade e ficamos felizes que uma das metas do nosso planejamento estratégico, realizado em janeiro deste ano, esteja se concretizando. Agradecemos a Uniasselvi Brusque por abrir as portas para nossa entidade em uma parceria tão importante como esta. O objetivo é levar adiante, com novos cursos em 2018”, enfatizou Ademir.

Neste segundo semestre de 2017 serão ofertados cinco cursos, voltados para empresários associados da AmpeBr. As turmas terão até 40 alunos e as inscrições podem ser feitas através do site www.atalhoassevim.com.br . Os cursos são gratuitos e todo material será disponibilizado em meio eletrônico.

Para o diretor da Uniasselvi Brusque, Edson Andrade dos Reis, o objetivo é que o empresário tenha a oportunidade de participar de todo o projeto, ou seja, acompanhar todos os cursos, reservando uma noite em sua agenda. No final dos cinco módulos, o participante receberá uma certificação como curso de extensão pela Uniasselvi Brusque. “Nós temos o conceito de que a universidade deve abranger o seu entorno, com o seu capital intelectual. Proporcionamos esse projeto de extensão e tivemos na AmpeBr um grande parceiro.

 A Academia de Gestão visa promover conteúdos teóricos e práticos para os empresários em todas as áreas que eles necessitam nas suas empresas. Normalmente esses pequenos e médios empresários vêm de uma formação na prática, então queremos trazer um pouco desse conteúdo, desse capital intelectual, para contribuir com as atividades dessas empresas”, explicou Reis.

Também marcaram presença no encontro, que formalizou a parceria, os diretores da AmpeBr, Aderbal Montibeller e Carlos Alberto Grão Velloso. Ambos destacaram a importância do projeto e os benefícios aos associados da entidade. “A grande vantagem que estamos percebendo como membros da AmpeBr é a qualidade do corpo docente, são todos profissionais com vivência nas áreas que pretendem ensinar. Quanto aos cursos, são totalmente voltados ao dia a dia, visam diminuir as dificuldades do pequeno e médio administrador. Além disso, essa parceria é totalmente sem custo, ou seja, teremos profissionais gabaritados bastando, para participar, ser associado da AmpeBr”, destacou Velloso.

A Academia de Gestão terá como metodologia cursos de curta duração, de quatro a doze horas, que serão ministrados pelos docentes da Uniasselvi. Liderança (4 horas), Marketing (4 horas), Vendas (8 horas), Gestão Financeira e Custos (12 horas) e Procedimentos Organizacionais (3 horas) são os cinco cursos disponibilizados nessa primeira etapa do projeto. As capacitações iniciam no mês de setembro e seguem até o final de novembro. Os encontros serão realizados uma vez por semana, sempre no período noturno, na própria Uniasselvi.

"Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte."



Antes de comentar leia os


Sábado Fácil será especial ao Dia dos Pais

74 dias atrás

O Sábado Fácil deste mês de agosto será todo em homenagem aos pais. O evento, realizado pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Brusque (CDL), acontece no próximo sábado (12). Como já é característico, o evento terá diversas atrações ao longo do dia no Centro da cidade. Atividades na área de saúde, lazer e culturais, que buscam atrair o público das 9h às 16h. “Que toda a população possa participar, ir ao Centro prestigiar, fazer compras no nosso município e fazer girar nossa economia”, comenta o diretor financeiro da CDL, Altamir Schaadt. Haverá o sorteio de cinco cestas especiais aos pais que realizaram compras durante a semana no comércio brusquense. Para concorrer, é preciso passar nas lojas associadas à CDL para retirar os cupons. “Aqueles que fizedrenm compras nestas lojas podem pegar o cupom e levar na urna, que ficará localizada no Centro 9Praça Barão de Schneéburg), onde haverá essa parte de divertimento e cultura”, prossegue Schaadt. As atrações estarão concentradas na própria praça. Serão parceiros e apoiadores o Sesc, a Unimed, o Senac, o Sindilojas e a Fundação Cultural. O Brusque Car Club fará exposição de carros antigos e o grupo Easy Riders de motos customizadas.  A Rede Feminina de Combate ao Câncer também estará com uma equipe no local.

Economia

Novo reajuste ao gás de cozinha já está valendo

77 dias atrás

A Petrobras reajustou em 6,9%, em média, os preços do gás liquefeito de petróleo para uso residencial, envasado pelas distribuidoras em botijões de até 13 quilos (GLP P-13). O reajuste do gás de cozinha entrou em vigor à 0h deste sábado (5) e, de acordo com a estatal, acompanha a política de preços divulgada no dia 7 de junho deste ano. O ajuste anunciado foi aplicado sobre os preços praticados sem incidência de tributos. A companhia destacou que a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados e que as revisões feitas nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. A Petrobras calculou que, se os repasses feitos especialmente por distribuidoras e revendedores forem levados, integralmente, aos preços ao consumidor, o preço do botijão de GLP P-13 pode ser reajustado, em média, em 2,2% ou cerca de R$ 1,29. O valor vai depender da manutenção das margens de distribuição e de revenda e das alíquotas de tributos. A estatal ressaltou que o último reajuste ocorreu em 5 de julho deste ano e que a alteração atual não se aplica ao GLP destinado a uso industrial ou comercial. Em nota, o Sindicato das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) informa que as empresas distribuidoras associadas à entidade foram comunicadas na tarde de hoje pela Petrobras que o GLP para embalagens de até de 13kg ficará mais caro a partir da 0h. Segundo o sindicato, o reajuste oscilará entre 6,4% e 7,5%, de acordo com o polo de suprimento.

Economia

Mulheres superam homens em novos negócios, mas enfrentam obstáculos

77 dias atrás

As mulheres brasileiras estão à frente dos homens na criação de novos negócios. Mas, quando se trata de negócios já estabelecidos, elas mostram presença menor que a do sexo masculino. As informações estão na pesquisa Global Entrepreneurship Monitor 2016, coordenada no Brasil pelo Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa (Sebrae) e o Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBPQ). Segundo o estudo, em 2016 a taxa de empreendedorismo entre os que têm um negócio com até três anos e meio de existência ficou em 15,4% entre as mulheres e em 12,6% entre os homens. A taxa de empreendedores estabelecidos, ou seja, que tocam um negócio há mais de três anos e meio, ficou em 19,6% entre os homens e 14,3% entre as mulheres. A pesquisa revelou também que as mulheres empreendem por necessidade mais frequentemente do que os homens. No grupo feminino, 48% delas afirmaram ter buscado o empreendedorismo porque precisaram. No masculino, esse percentual cai para 37%. O presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, afirma que em tempos de crise o empreendedorismo é uma alternativa para vários brasileiros que perderam o emprego ou buscam uma renda extra. No caso das mulheres, ele destaca que a solução pode ser mais viável que um emprego com horário rígido, já que muitas delas têm de fazer a chamada jornada dupla. “O dilema da mulher é entre a necessidade de trabalho e de cuidar da criança, da casa. O empreendedorismo tem se mostrado um grande caminho de conciliação. Quem quer fazer carreira em uma empresa tem que lidar com a disciplina dos horários, o que não facilita”, comenta. Ele lembra que um número grande de brasileiras é responsável, sozinho, pelo sustento da família e pela organização do lar. “Há a mulher como arrimo de família. Elas são a única fonte de renda e ainda têm que cuidar da atividade doméstica. Então, a atividade de empreendedora em casa facilita muito. A maioria caminhou para isso por necessidade. Essa pesquisa trata do mercado formal, mas você tem um monte de mulheres por conta própria na informalidade”, destaca. Áreas de atuação Além de enfrentar mais obstáculos para manter o negócio funcionando, as mulheres que decidem empreender atuam em menos áreas que os homens. Segundo a pesquisa do Sebrae e do IBPQ, em 2016, enquanto 49% das empreendedoras iniciais concentravam-se em quatro atividades, 50% dos homens começando a empreender estavam em nove segmentos. Elas distribuíam-se nos setores de serviços domésticos (13,5 %) , cabeleireiros ou tratamento de beleza (12,6 %) , comércio varejista de vestuário e acessórios (12,3 %) e catering e bufê (10,3%). Por sua vez, os homens estavam em todas as áreas ocupadas pelas mulheres, com exceção do serviço doméstico, e ainda na construção (14,8 %), restaurantes (7,7 %), manutenção de veículos (7,4 %), comércio varejista de hortifrutigranjeiros (3,2 %), atividades de serviços pessoais (2,8 %) e comércio varejista de cosméticos, produtos de perfumaria e higiene pessoal (2,4 %) . Para Marcelo Minutti, as barreiras do mundo corporativo e a própria formação cultural podem explicar a concentração das mulheres empreendedoras em áreas associadas ao universo feminino. “Ela pode se concentrar no espaço onde há mais facilidade para ela. Há uma carga cultural também, referente a como o homem é criado e a como a mulher é criada. Tem que começar um trabalho de base, desde que as meninas estão lá na escola até chegar à idade de empreender”, defende.

Economia
Subir