Frio intenso chega a Santa Catarina a partir de domingo

 

O calor dos últimos dias em Santa Catarina dará lugar a uma massa de ar frio, provocando queda acentuada nas temperaturas a partir deste domingo, 16, em todas as regiões do Estado. A sexta-feira e o sábado, no entanto, ainda serão marcados pela presença do sol e por temperaturas elevadas, com máximas próximas dos 30ºC, de acordo com a Epagri/Ciram.

Mas ao longo do domingo, a previsão é de aumento da nebulosidade nas diferentes regiões de Santa Catarina e a temperatura estrará em declínio, sendo que a mínima do dia deve ocorrer no período noturno, podendo chegar próximo de 0ºC na Serra e no Planalto Sul.

A previsão do órgão indica que a madrugada e a manhã de segunda-feira, 17, deve ser bastante fria. As mínimas devem ficar entre -2ºC e 0ºC do Oeste ao Planalto Sul e por volta dos 9ºC na região litorânea do Estado. O vento sul moderado com rajadas de 50 a 70 km/h aumenta a sensação de frio.

Como essa massa de ar frio também traz umidade, há possibilidade de neve nas áreas mais altas do Estado durante a segunda-feira, principalmente na região de São Joaquim, Urupema, Urubici e Bom Jardim da Serra. “Ainda tem umidade e o frio está chegando. Essa combinação pode resultar em neve entre a manhã e a noite de segunda-feira”, informou o meteorologista da Epagri/Ciram Marcelo Martins.

A partir de terça e quarta-feira, o tempo fica mais seco no Estado, com menos nebulosidade e presença de sol na maior parte das regiões, mas o frio vai se intensificar ainda mais. Para terça, 18, a previsão é de temperaturas baixas, negativas com chance de geada ampla nas áreas altas do Oeste ao Planalto, e próxima de 0°C com geada isolada no Alto e Médio Vale do Itajaí e região de serrana de Florianópolis. No Litoral, o frio também será intenso, com temperatura mínima de 3°C a 6°C, também com chance de geada isolada.

Para quarta-feira, 19, há previsão de geada ampla em Santa Catarina, inclusive nas cidades do Litoral. As temperaturas mínimas devem variar entre -5ºC e -2ºC na Serra, Planalto Sul, Meio-Oeste e Oeste. No Litoral, os termômetros começam o dia marcando em torno de 4ºC.

“Esse frio mais intenso deve permanecer em Santa Catarina entre 10 e 15 dias, o que é normal para esta época do ano, principalmente em julho, que é o mês mais frio do inverno”, explicou Martins. Depois do dia 20, no entanto, a previsão é de que a temperatura volte a subir gradativamente com o deslocamento da massa de ar frio para o oceano.

A Epagri/Ciram orienta a população a acompanhar diariamente a previsão do tempo nos canais oficias do órgão no site ou pelas redes sociais.

Recomendações da Defesa Civil SC

Onda de frio

Atenção com população mais vulnerável, como enfermos, moradores de rua, idosos ​ e crianças.

Abrigar animais domésticos nas noites mais frias.

Em virtude das doenças causadas pelo frio (gripe, resfriados, pneumonia, meningite) é essencial tomar medidas como manter-se bem agasalhado, beber bastante água e evitar locais fechados e de grande circulação de pessoas, além da higiene frequente das mãos, orienta a Secretaria de Estado da Saúde. Essas medidas ajudam a prevenir doenças.

Lembre-se que crianças e pessoas idosas são mais suscetíveis às doenças agravadas pelo frio e devem estar mais atentas.

Geada

Agricultores deverão tomar medidas preventivas, como antecipar colheita de verduras folhosas e algumas leguminosas.

Coberturas sobre as lavouras também contribuem para reduzir o impacto da geada nas plantações.

Ventos fortes

Proteja-se em local abrigado, longe de placas, de árvores, de postes de energia e de objetos que podem ser arremessados. Fique longe das janelas.

 

ATENÇÃO METEOROLÓGICA - EPAGRI/CIRAM 

RISCO DE TEMPORAIS ISOLADOS - VENTO FORTE E AGITAÇÃO MARÍTIMA NO DOMINGO !

PRÓXIMA SEMANA COM FRIO INTENSO E GEADA!

ATENÇÃO 1: RISCO DE TEMPORAIS

Inicio: 16/07/2017 às 15:00 h

Fim: 16/07/2017 às 20:00 h

Regiões: OESTE, MEIO OESTE, PLANALTO SUL E LITORAL SUL DE SC.

Previsão: Risco de temporais (Pancadas de chuva - raios - rajadas fortes de vento).

Sistema: Passagem de frente fria em SC.

Emergências

Qualquer problema deve ser comunicado à coordenadoria municipal de Defesa Civil, por meio do telefone de emergência 199 ou para o Corpo de Bombeiros pela central 193.

Fonte: Epagri/Ciram e Defesa Civil de SC

Imagem: Ilustrativa

"Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte."



Antes de comentar leia os


Procissão em honra a São Cristóvão reúne mais de mil veículos

10 dias atrás

Na manhã deste domingo (16), ocorreu a tradicional procissão da Festa dos Motoristas do bairro Dom Joaquim, que chega neste ano a sua 69ª edição. A carreata começou próximo das 8h e saiu de frente da Havan, seguindo até a paróquia Santa Catarina, no bairro Dom Joaquim, onde os festejos ocorrem desde sexta-feira (14). Mais de mil veículos participaram da procissão, que teve benção dos veículos, com um caminhão puxando a fila da carreata com a imagem de São Cristóvão, o padroeiro dos motoristas. Todo o percurso até o local da festa teve cerca de sete quilômetros, com buzinaço e foguetes. Depois da carreata, os motoristas participaram da missa da festa, em honra ao padroeiro. Depois da missa, a festa segue até o final da tarde com churrasco, cachorro quente, além da animação do grupo Gaitaço Fandangueiro no pavilhão onde acontece a tradicional comemoração.

Geral

Governo estima impacto de R$ 12 bilhões com mínimo de R$ 979

11 dias atrás

O aumento do salário mínimo de R$ 937 para R$ 979 em 2018 terá impacto de R$ 12,7 bilhões nas contas do governo no próximo ano. Os números foram levantados pela Agência Brasilcom base em estimativas do Anexo de Riscos Fiscais da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), aprovada pelo Congresso Nacional na última quinta-feira (13). A LDO define os parâmetros e as metas fiscais para a elaboração do Orçamento do ano seguinte. Por determinação da Lei de Responsabilidade Fiscal, contém um anexo com os riscos para as contas públicas no curto e no longo prazo. De acordo com esse relatório, cada R$ 1 de aumento no salário mínimo tem impacto de R$ 301,6 milhões nos benefícios previdenciários, sociais e trabalhistas pagos pelo governo. Como o salário mínimo subirá R$ 42, o impacto total será de quase R$ 13 bilhões. A maior parte dos gastos extras virá da Previdência Social, cujo déficit subirá em R$ 8,6 bilhões no próximo ano apenas por causa do reajuste do salário mínimo. O impacto pode ser amenizado com uma eventual recuperação da economia que aumente o emprego formal e reduza o rombo nas contas da Previdência. A segunda fonte de impacto do novo salário mínimo será nos benefícios da Lei Orgânica de Assistência Social (Loas), cuja despesa aumentará em R$ 2,2 bilhões em 2018. Em seguida vêm os benefícios trabalhistas – abono salarial e seguro desemprego –, que terão alta de R$ 1,8 bilhão. Por fim, os gastos com a renda mensal vitalícia – auxílio para pessoas incapacitadas que parou de ser concedido nos anos 90, mas que ainda é pago a beneficiários com direito adquirido – se elevarão em R$ 50,4 milhões. Desde 2012, o salário mínimo é reajustado pela inflação do ano anterior pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que mede o custo de vida das famílias mais pobres, mais o crescimento da economia de dois anos anteriores. Por lei, a regra atual vai até 2019. Como o Produto Interno Bruto (PIB – soma dos bens e serviços produzidos) caiu 3,6% no ano passado, o salário mínimo de 2018 foi corrigido unicamente pela inflação. Perspectivas Com uma meta de déficit primário (resultado negativo sem os juros da dívida pública) de R$ 129 bilhões para o próximo ano, o desafio para o governo alcançar o resultado pretendido aumenta com o crescimento das despesas obrigatórias, como as corrigidas pelo salário mínimo. De acordo com a Instituição Fiscal Independente, órgão consultivo do Senado criado para monitorar as contas públicas, o governo terá dificuldades para cumprir a meta se nenhuma reforma fiscal for aprovada e a economia continuar com baixo crescimento. O órgão do Senado projeta déficit primário (resultado negativo desconsiderando os juros da dívida pública) de R$ 144,1 bilhões este ano, de R$ 167 bilhões em 2018, de R$ 135,6 bilhões em 2019 e de R$ 108,2 bilhões em 2020. As estimativas da LDO apontam uma meta de déficit primário de R$ 139 bilhões para este ano, R$ 129 bilhões em 2018, R$ 65 bilhões em 2019 e um superávit primário de R$ 10 bilhões em 2020 Criada em dezembro do ano passado por resolução do Senado Federal, a Instituição Fiscal Independente produz relatórios, notas técnicas, banco de dados e projeções econômicas que são levadas em conta pelos parlamentares na análise de projetos de lei e de medidas do governo. O órgão pode agir tanto por iniciativa própria como quanto por demandas específicas de senadores. Mesmo com a política atual de reajuste, o salário mínimo continua abaixo do necessário. Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e de Estudos Socioeconômicos (Dieese), o salário mínimo necessário deveria ter sido de R$ 3.727,19 em junho. A entidade calcula o valor mês a mês, com base na determinação constitucional de que o salário mínimo cubra as despesas de alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e Previdência de um trabalhador e de sua família.

Geral

Início da semana com previsão de frio intenso

11 dias atrás

De acordo com o boletim meteorológico divulgado pela Epagri/Ciram ao final da tarde de sexta-feira (14) para os próximos dias haverá declínio acentuado de temperatura, com mínima ocorrendo no final do dia no Estado, devido ao avanço de uma intensa massa de ar polar. O vento sul, moderado com rajadas de 50 a 70 km/h, aumenta a sensação de frio.  Condição de neve entre o fim da manhã e início da noite, especialmente na serra catarinense. Temperatura baixa, negativa (-2°C a -7°C) com geada ampla nas áreas altas do Oeste ao Planalto; próxima de 0°C com geada isolada no Alto e Médio Vale do Itajaí e região serrana de Florianópolis. O frio também será intenso no Litoral, com temperatura mínima de 3°C a 6°C e condição de geada isolada.

Geral
Subir